Remédio ou veneno? Conheça os perigos da automedicação

A tentativa de controlar algum sintoma por conta própria pode colocar a sua saúde diante de consequências até mais perigosas do que situação inicial que levou à automedicação. O uso de medicamentos de forma incorreta pode agravar doenças, pois a utilização inadequada aumenta a possibilidade do seu corpo esconder determinados sintomas que deveriam ser avaliados por um médico.

Outra situação potencialmente perigosa da automedicação é a combinação inadequada de medicamentos, pois o uso de uma substância pode anular ou potencializar o efeito da outra. Reações alérgicas, intoxicação, resistência, dependência e até a morte também fazem parte da perigosa lista de consequências do uso de medicamentos sem supervisão. Se o remédio for antibiótico, a atenção deve ser sempre redobrada, pois o uso abusivo pode facilitar o aumento da resistência de microorganismos, o que compromete a eficácia dos tratamentos.

Perigo mundial

A medicação por conta própria é um dos exemplos de uso indevido de remédios, considerado um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Segundo o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sintox), a cada ano os medicamentos são responsáveis por quase 1/3 das notificações de intoxicação.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais da metade dos medicamentos consumidos no mundo são dispensáveis ou vendidos de forma inadequada.

No Brasil, os remédios mais utilizados na automedicação estão relacionados a problemas de saúde que não precisam de tratamentos prolongados, a exemplo das dores de cabeça, alergias e gripes. Esses medicamentos saem com frequência devido à fácil comercialização e aos baixos preços.

Não confie na internet

Uma pesquisa rápida em um site de buscas oferece uma série de informações sobre medicamentos (farmacológicos ou não). Mas a rede mundial de computadores não tem formação médica, ou seja, não é capaz de filtrar informações cientificamente comprovadas de afirmações sem fundamento (ainda que disfarçadas de verdade).

Tanto o diagnóstico quanto a prescrição de tratamentos/medicamentos só podem ser feitos por médicos ou cirurgiões dentistas devidamente habilitados. Por isso, caso esteja sentindo alguma dor ou sintoma desconhecido, não hesite em procurar atendimento médico.

Compartilhe essas informações e ajude a conscientizar outras pessoas.

Cuidar de você. Esse é o plano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *