Pés e mãos inchados no calor? Entende neste artigo da Unimed Cascavel

Verão é pouco. Verãozão é o superlativo que combina mais com as temperaturas dos últimos dias. Talvez você já tenha sentido o quanto o calor intenso piora uma tendência incômoda: o inchaço. Confira este artigo e descubra qual é a relação entre o inchaço e o calor, além de dicas para evitar essa situação. 

Qual a relação?

O aumento da temperatura prejudica a circulação sanguínea, o que dilata as veias (edema periférico). Na área médica, esse edema é sinônimo de inchaço, que é percebido principalmente em pés e mãos. No calor, o corpo tenta regular a própria temperatura e, como consequência, incha. 

Como prevenir?

• Hidratação: É essencial manter o organismo bem hidratado, pois o inchaço prolongado pode ter efeitos negativos sobre a saúde, inclusive podendo levar à insuficiência cardíaca. Outras formas de manter o corpo hidratado é apostar em sucos naturais, smoothies, vitaminas, chás e água de coco. 

• Frutas: Elas são sempre uma boa ideia, especialmente as ricas em água, a exemplo da melancia (92% água), abacaxi e morango. Além de serem boas fontes de hidratação, as frutas são importantes fontes de vitaminas, fibras e antioxidantes. 

• Menos sódio: Alimentos ricos em sódio provocam retenção de líquido, o que deve ser evitado em dias de calor. Outra dica importante é reduzir o consumo de lactose (açúcar presente no leite). Em contrapartida, itens ricos em potássio são recomendados para evitar o inchaço.

• Movimente-se: Ao estimular o suor, a prática de exercícios físicos é sempre recomendada, pois inibe a retenção de líquidos e, assim, inibe o inchaço.

• Escolha roupas adequadas: Tecidos que causam atrito com a pele podem provocar assaduras e alergias, que também causam inchaço. Por isso, escolha roupas leves, macias e que facilitem a transpiração. 

Tabagismo, obesidade, sedentarismo e consumo de alguns medicamentos podem piorar o inchaço. Pacientes que sofrem com varizes podem sentir de forma mais intensa os efeitos do calor no inchaço do corpo. 

O que fazer? 

É importante considerar as particularidades de grupos como gestantes, idosos e crianças. Nesses casos a regulação da temperatura corporal funciona de forma diferenciada, por isso os cuidados também devem ser específicos. 

Caso apresente inchaço ou qualquer alteração, procure seu médico para avaliação específica.

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More
Man using calculator to count income and outcome

Contas de início de ano: Confira as dicas para manter suas finanças saudáveis

Prepare-se para abrir a carteira, porque lá vem conta… e o pior é que, nesta época do ano, elas vêm no plural: 

• IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores)
• Licenciamento do veículo
• IPTU
• Despesas escolares
• Seguros
• Boletos e pendências financeiras que não foram pagas em 2021

Para dar CONTA de tanta CONTA, estruture bem o seu planejamento financeiro para não acabar com o seu orçamento já na largada de 2022. 

De acordo com o SPC Brasil, 58% dos brasileiros não se dedicam às próprias finanças. Contudo, a crise econômica provocada pela pandemia trouxe uma mudança de comportamento. De acordo com um levantamento da Associação Brasileira de Planejamento Financeiro, houve um aumento do interesse dos brasileiros por organização financeira.

Como fazer um planejamento financeiro?

1 • Organize-se

O primeiro passo para montar um planejamento financeiro pessoal é estruturar o seu controle financeiro. Se você não tem o domínio sobre suas contas, o desafio de terminar o mês no azul se torna muito maior.

Coloque na ponta do lápis todas as suas dívidas, despesas fixas e variáveis e contabilize todos os investimentos que você tem ou planeja fazer. Por exemplo: caso tenha uma compra parcelada em muitas vezes, já lance na planilha todas as parcelas nos meses subsequentes. Se pretende juntar um dinheiro todo mês, anote qual o valor que espera conseguir guardar. Isso manterá a sua motivação para concretizar essa projeção.

2 • Adote um padrão de vida adequado ao seu orçamento

Trata-se de uma matemática básica: se você estiver gastando mais do que recebe, este é um alerta vermelho para rever o seu padrão de vida. Avalie de forma crítica a sua situação e estabeleça limites para os seus gastos. A revisão de despesas ajudará a identificar quais podem ser cortadas (mesmo que temporariamente).

3 • Planeje-se para quitar

Elenque quais são as dívidas e planeje-se para quitá-las o quanto antes. Tente renegociar tudo o que for possível, consulte opções melhores de empréstimo para reduzir suas taxas e tente adiantar o máximo de parcelas que você conseguir. Fuja dos juros!

4 • Ache um jeito de economizar

Não subestime os valores pequenos, porque, aos poucos, eles formam um montante significativo. Muitos vilões do orçamento estão naqueles gastos praticamente invisíveis. Compras por impulso em aplicativos, por exemplo, podem somar uma quantia significativa no fim do mês. Taxas bancárias também são gastos que praticamente ficam esquecidas, mas que devem ser levadas em conta. Por isso, anote cada centavo que sair da sua conta.

5 • Defina suas metas

Com seu orçamento organizado, com seu padrão de vida ajustado, com suas dívidas controladas e conseguindo economizar dinheiro, você poderá pensar em metas factíveis.

Separe suas metas em planos de curto, médio e longo prazo e estabeleça tempo para concretizar cada uma delas. Além disso, determine objetivos financeiros claros, pois isso também te ajudará a manter o foco no que você deseja alcançar.

Gostou dessas dicas? Pratique e compartilhe!

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More
Man holding brain illustration against gray wall background. Con

Janeiro Branco: Unimed Cascavel explica por que é preciso falar e cuidar da saúde mental

Como uma folha em branco, janeiro pode ser o momento de reescrever planos e reprogramar a vida emocional. A conscientização por uma cultura mundial de saúde mental está no alvo da campanha Janeiro Branco, movimento que oferece uma fonte de reflexões e ações para combater tabus, mudar paradigmas, orientar pessoas e inspirar autoridades sobre o tema.

Devido à pandemia de Covid-19 (que abalou a saúde mental do mundo inteiro), as ações da campanha em 2022 serão prioritariamente em espaços abertos e meios on-line, promovendo palestras, oficinas, cursos, workshops, entrevistas, caminhadas, rodas de conversa e abordagens em áreas públicas. 

Em outubro do ano passado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou o nova Atlas da Saúde Mental, revelando a falha mundial quanto à oferta de serviços na área da saúde mental. Divulgado a cada três anos, o atlas é a compilação de dados fornecidos por 171 países sobre políticas de saúde mental, legislação, financiamento, recursos humanos, disponibilidade, utilização de serviços e sistemas de coleta de dados. É também o mecanismo para monitorar o progresso em direção ao cumprimento das metas do Plano de Ação Integral de Saúde Mental da OMS.

Quando avaliado o cenário de dois anos atrás, a única meta atingida para 2020 foi a redução de 10% na taxa de suicídio, consequência fatal de uma série de doenças que nem sempre levam à morte, mas que tiram a qualidade de vida de milhões de pessoas no mundo todo, a exemplo da depressão, da ansiedade, do transtorno bipolar e psicoses.

Estendidas para 2030, as metas globais do Atlas da Saúde Mental inclui novos pontos, destacando a integração da saúde mental na Atenção Primária à Saúde.

Quem cuida da mente, cuida da vida

Olhar para você mesmo (a) e perceber que suas emoções merecem o mesmo cuidado que o seu corpo é o primeiro passo para a sua saúde mental. A qualidade de vida é resultado de um processo conjunto entre físico e emocional. Por isso, veja cinco dicas: 

1 • Pratique atividades físicas

O exercício físico é muito indicado para qualquer pessoa que deseja ter uma vida mais saudável (em todos os aspectos). As atividades são indicadas para pessoas que estão lidando com quadros de ansiedade, depressão, entre outras condições clínicas, mas o ideal é não esperar que esses problemas surjam para começar a se exercitar! 

2 • Melhore sua alimentação

A alimentação é outro pilar importante nos hábitos de uma boa saúde mental. Muitos alimentos podem interferir na sua disposição diária, gerando impactos positivos ou negativos. Comidas gordurosas, por exemplo, agem com um efeito de procrastinação, oferecem um prazer momentâneo que, logo depois, é substituído pela necessidade de mais, promovendo um ciclo vicioso e nada saudável. Já alimentos com valor nutricional podem oferecer mais disposição e bem-estar para as atividades da sua rotina.   

3 • Procure avaliação psicológica

O autoconhecimento é um fator muito importante para lidar com conflitos internos e externos. A avaliação de um profissional pode auxiliar nesse processo e indicar se existe a necessidade de algum tratamento específico. A terapia é um ótimo meio de entender emoções e comportamentos.

4 • Tenha boas noites de sono

O sono é o que repõe as energias para que o dia seja produtivo, fortalece o sistema imunológico e regula a sensação de bem-estar/humor. Estipule um horário adequado e regularize as noites de sono para manter uma mente saudável.

5 • Procure um hobby ou atividade que te inspire

Instigar a criatividade e atividades que melhorem a autoestima também colabora para uma mente tranquila. Um hobby ou atividade que inspire faz com que o cérebro libere endorfina (que provoca sensação de prazer e felicidade). 

Gostou deste artigo? Compartilhe com quem você ama. 

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More
Horizontal view of dark skinned woman in good mood, raises arm with muscles, has strong body, dressed in gym outfit, listens audio via modern headphones, poses indoor. Fitness and music concept

Dicas de nutricionista e psicóloga para metas de saúde atingíveis para 2022

Entra ano e sai ano sempre fazemos promessas para o novo ciclo. Emagrecer e melhorar a saúde emocional costumam estar na lista de desejos de ano novo. Para você melhorar as chances de cumprir as metas e manter a motivação, conversamos com a psicóloga Ariella de Sousa e com a nutricionista Gabriella Aparecida Vieira, do Centro de Atenção à Saúde (CAS) da Unimed Cascavel. 

Dicas emocionais

1 • Estabeleça metas que se ajustam ao seu estilo de vida.

A única maneira de conseguir uma mudança mensurável é estabelecer metas viáveis em seu dia a dia, que se ajustem ao seu estilo de vida. O objetivo de uma promessa é conseguir algo – mas a jornada pode ser muito mais educativa e satisfatória. 

2 • Uma coisa de cada vez. 

Sua lista de promessas tem mais de dez itens? Vale a pena quebrar a cabeça para reduzi-la. Já que cada meta demanda boa dose de tempo e energia para vingar, acumular várias pode significar não fazer nada direito. Uma boa opção é simplificar as coisas, focando em um objetivo.

3 •  Comemore o progresso.

Estar atento às pequenas vitórias e se auto recompensar após ter concluído uma etapa pode dar uma dose extra de motivação.  

4 • Permita-se tentar de novo. 

A parte boa é que, por mais clichê que isso pareça, cada novo ciclo pode ser uma oportunidade tentar mais uma vez a concretizar uma mudança. 

Dicas nutricionais

Sejam quais forem as metas para 2022, uma alimentação saudável e equilibrada proporciona vários benefícios (em qualquer tempo). O que você consume pode afetar diretamente a probabilidade de desenvolver problemas de saúde a longo prazo, a exemplo de obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes. 

Uma alimentação saudável é importante para a qualidade de vida, aumento da imunidade, melhora da disposição e do hábito intestinal, além da manutenção ou eliminação de peso. Uma dieta adequada Se você aliar isso a um sono de qualidade e atividades físicas, terá grandes chances de alcançar uma excelente rotina de cuidados. 

Veja as cinco dicas mais simples e eficazes:  

1 • Evite alimentos industrializados.

2 • Adicione mais alimentos naturais às refeições.

3 • Evite frituras ou alimentos gordurosos.

4 • Substitua doces por frutas nos horários dos lanches.

5 • Pratique atividade física prazerosa pelo menos três vezes por semana.  

Que o seu 2022 seja excelente, sempre com o Jeito de Cuidar Unimed. 

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More

Vida saudável no verão

Está curtindo o verão? Unimed Cascavel reforça os cuidados com a saúde nesta estação

Você pode amar verão ou não curtir tanto assim, mas se quer viver com saúde, precisa saber lidar com as altas temperaturas desta época, que passam fácil dos 30ºC. Está com disposição para encarar a estação com qualidade de vida? A Unimed Cascavel tem dicas para você manter a sua saúde no verão!

O sol

Fonte de vitamina D, o sol é essencial para a saúde, mas também pode ser um perigo (dependendo do tempo de exposição). Embora a maioria das ondas emitidas pela luz solar seja bloqueada pela atmosfera, uma parte consegue penetrar o planeta. Entre as radiações que chegam à superfície terrestre estão os raios ultravioleta A e B , capazes de causar danos à pele humana, incluindo o câncer.

Especialistas alertam para a necessidade de usar um bloqueador solar com fator de proteção 15 (no mínimo) ainda que o sol esteja atrás das nuvens. Chapéu, boné, óculos escuros e roupas de manga comprida também são importantes para quem passa muito tempo exposto, principalmente entre as 10h e às 15h.

O calor

Dois terços do corpo humano são compostos por água, que ajuda em funções como a lubrificação das articulações e dos olhos, digestão e diluição de toxinas. O calor do verão pode levar à desidratação, resultado de quando o corpo perde mais água do recebe. Esse desequilíbrio interrompe os níveis normais de sais e açúcares no sangue, o que pode interferir no funcionamento do organismo.

Já que a quantidade de suor aumenta no verão, também é preciso aumentar as fontes de reposição de água. Por isso, aproveite esta época para comer mais frutas e vegetais refrescantes e seguir as dicas a seguir:

1 • Consuma água, suco natural e água de coco

Ande sempre com uma garrafinha e dê preferência para os sucos naturais. A água de coco, além de ser saborosa e refrescante, é rica em sais minerais e pode ser consumida tanto in natura quanto em sucos e smoothies

2 • Aposte em picolés e geladinhos de frutas

Doces gelados e frutados são perfeitos para refrescar, hidratar e ainda funcionam como sobremesa saudável durante o verão. O geladinho de limão, por exemplo, é bem fácil de fazer: 

A versão simples é feita apenas com o suco de limão e açúcar demerara. A alternativa gourmet leva iogurte natural ou até mesmo leite condensado light. É só colocar a mistura para gelar em um saquinho próprio para isso e pronto!

3 • Consuma saladas e comidas geladas com frutas e vegetais frescos

Você pode fazer saladas verdes, mistura de frutas e molhos refrescantes (como os de iogurte com ervas).

4 • Evite comidas gordurosas ou muito pesadas

É bem recomendável planejar um cardápio mais leve, evitando frituras e carnes processadas. Quando for preparar peixes e frutos do mar, mantenha a atenção quanto ao armazenamento e ao modo de preparo. Além disso, tenha cuidado com alimentos crus, que tendem a estragar com facilidade nos dias mais quentes. 

Bom verão, com o Jeito de Cuidar Unimed Cascavel.

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More
Modern casual bearded man driving a car

Alerta nas estradas: os perigos dos politraumatismos em acidentes de trânsito

As viagens de fim de ano e o consequente movimento nas estradas requerem cuidado especial de quem está atrás do volante. O excesso de velocidade e a distração com o uso do celular lideram as causas de acidentes automobilísticos. No Brasil, são aproximadamente 1,5 milhões de ocorrências por ano. 

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), os politraumatismos ortopédicos são a terceira causa mais frequente de hospitalizações por acidentes de trânsito. A maioria das lesões (73%) costuma ser em membros inferiores, especialmente entre motociclistas. Nesses condutores, a alta exposição das extremidades é causa frequente de luxações, contusões, traumas e fraturas. 

Já os politraumatismos nas regiões do tórax e membros superiores são as que mais demandam assistência ortopédica entre as vítimas de acidentes nas estradas. Outra área bastante atingida é a coluna vertebral. Em até 50% dos casos os pacientes apresentam danos associados, a exemplo de lesões pulmonares (20%) e abdominais (10%). Nessas situações, o pronto atendimento multidisciplinar é essencial para a correção de fraturas ou deslocamentos articulares, com participação de cirurgiões, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, entre outros profissionais. 

Proteja-se

Além da direção cuidados em nome da responsabilidade pela vida, o uso do cinto de segurança é necessário para a preservação da saúde no trânsito. Apesar da ampla divulgação sobre a importância do item e da obrigatoriedade do uso por todos os ocupantes dos veículos, apenas 50,2% dos brasileiros têm o hábito de usar o cinto no banco traseiro, conforme pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde. Esse é um perigo que vai na contramão de outros estudos, que indicam o quanto o acessório é capaz de salvar vidas. 

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) realizou uma série de testes e identificou que o cinto de segurança reduz em 45% o risco de morte para quem está nos bancos dianteiros e em até 75% para os passageiros do banco de trás. 

Viaje com segurança e volte para casa com saúde!

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More
Mother putting sunscreen on daughter on sunbed

Dezembro Laranja: Unimed Cascavel traz números para alertar contra o câncer de pele

A cada ano, quase 190 mil pessoas são diagnosticadas com câncer de pele, no Brasil. Somados os números dos estados, a média anual de mortes em consequência disso passa de 4.500. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a maioria dos casos (52.6%) é entre mulheres.

Para alertar sobre os riscos do câncer de pele e conscientizar as pessoas sobre a importância de se proteger contra os raios ultravioletas, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou em 2014 o Dezembro Laranja. Neste ano, o tema é “Adicione mais fator de proteção ao seu verão”, destacando a necessidade de aliar protetor solar, chapéu e óculos escuros aos cuidados já adotados contra o coronavírus.

Câncer de pele não-melanoma

Este é o tipo de câncer mais frequente no Brasil. Corresponde a quase 1/3 de todos os tumores malignos diagnosticados. Mesmo com menor taxa de mortalidade na comparação com os demais, pode levar a mutilações expressivas – principalmente de áreas mais expostas ao sol, a exemplo de nariz, pescoço e orelhas.

Incidência

Costumam ser mais atingidas as pessoas de pele clara, sensíveis à ação dos raios solares, com história pessoal ou familiar deste câncer ou com doenças cutâneas prévias. 


Confira os outros fatores que elevam o risco: 

• Exposição prolongada e repetida ao sol (raios ultravioletas – UV), principalmente na infância e adolescência.
• Ter pele e olhos claros, com cabelos ruivos/loiros ou ser albino.
• Trabalhadores com exposição direta ao sol.
• Sistema imune debilitado.
• Exposição à radiação artificial.

Prevenção

1 • Evite a exposição prolongada ao sol no período das 10h e até as 16h.
2 • Prefira ficar em locais com sombra.
3 • Use bonés/chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV, sombrinhas e barracas.
4 • Antes de se expor ao sol, aplique na pele o filtro (protetor) solar com fator de proteção 15 (no mínimo).
5 • Use filtro solar próprio para os lábios. 

Sinais 

Em caso de manchas na pele que coçam, ardem, descamam ou sangram, bem como feridas que não cicatrizam em até quatro semanas, procure um dermatologista o mais rápido possível. O diagnóstico precoce potencializa e chance de um tratamento bem-sucedido.

Tratamento

O tratamento mais indicado é a cirurgia que, eventualmente, pode ser associada à radioterapia. Tanto o melanoma (menos frequente e mais grave) quanto o não-melanoma (mais frequente e menos letal) podem ser curados, desde que diagnosticados no início.

Cuidar de você. Esse é o plano.

Read More

Dezembro vermelho: Unimed Cascavel alerta para o mês de prevenção ao HIV e à Aids

As combinações de medicamentos para manter indetectável a carga viral de pacientes diagnosticadas com HIV vêm possibilitando uma expectativa de vida praticamente normal às pessoas soropositivas. Mas para que isso seja possível são necessários o diagnóstico e a fidelidade ao tratamento, caso contrário, a epidemia mundial de Aids continuará a fazer vítimas. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 38 milhões de pessoas vivem com HIV/Aids no mundo. Só em 2020 foram registradas 690 mil mortes. No Brasil, são aproximadamente 920 mil infectados. A maioria (77%) está em tratamento com as medicações fornecidas gratuitamente. 

Dezembro vermelho

A campanha instituída pela Lei nº 13.504/2017 marca a mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Com várias ações ao longo do mês, a meta é chamar a atenção para a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento. O tema deste ano é Diga não ao preconceito. Previna-se! Faça o teste! HIV tem tratamento e a Aids pode ser evitada.”

HIV X Aids

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é o resultado da proliferação descontrolada do vírus HIV no organismo. Trata-se do conjunto de sintomas e infecções resultantes dos danos causados ao sistema imunológico. Mas a Ciência já descobriu que pacientes soropositivos que usam os antirretrovirais corretamente conseguem manter o vírus controlado e em quantidade tão baixa no sangue que nem chega a ser diagnosticado em exames, evitando até mesmo a transmissão por via sexual. Ou seja, um paciente soropositivo não precisa desenvolver a Aids. Para isso, basta seguir as recomendações médicas.  

Prevenção

Ainda que a Medicina possibilite o tratamento adequado, é melhor investir na prevenção e não contrair o vírus. Por isso, não compartilhe seringas/agulhas e use preservativo em todas as relações sexuais. Caso você tenha se exposto a uma situação de perigo, entre em contato com os serviços de referência para o tratamento de HIV/Aids e tenha acesso gratuitamente à PEP (Profilaxia Pós-Exposição) em até 72 horas desde a situação de risco. Além disso, o sistema público de saúde também oferece a PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), voltada a pessoas com risco aumentado de contrair a infeção pelo HIV (parceiros de pessoas contaminadas, trabalhadores do sexo e pessoas com comportamento sexual de risco).

Informação X Preconceito

A Ciência é clara quanto a este assunto: O DIAGNÓSTICO DE HIV NÃO É MAIS UMA SENTENÇA DE MORTE. Mas ainda é preciso tratar o preconceito que cerca o tema. 

• HIV não é Aids
• HIV tem controle
• Beijo, saliva, abraço ou aperto de mão não transmitem HIV
• Soropositivos indetectáveis podem ter filhos sem HIV

Cuide-se. Proteja-se. Fique sabendo. Siga o tratamento. 

Conscientização. Esse é o plano.

Read More
Do not worry

Os quatro principais comportamentos autodestrutivos da saúde masculina

Estudos comparativos entre homens e mulheres vêm sendo realizados por cientistas do mundo todo e comprovam que o sexo masculino é mais vulnerável às enfermidades, sobretudo às graves e crônicas, morrendo mais precocemente do que as mulheres. 

A redução da expectativa de vida masculina está relacionada a comportamentos autodestrutivos que podem ser evitados. Neste artigo, conheça os efeitos de quatro comportamentos sabotadores da saúde dos homens.

Cigarro

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é um hábito essencialmente masculino. Em todo o mundo, mais de um bilhão de homens são fumantes, comportamento que é diretamente responsável por 30% das mortes por câncer, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

Tumores malignos, como o câncer de rim, também estão associados ao tabagismo, especialmente se estiverem somados à hipertensão arterial e à obesidade, chegando a dobrar o risco da doença. O câncer de bexiga também tem no tabagismo o principal fator de risco, sendo responsável por metade dos casos. 

Clique aqui e conheça o projeto Antitabagismo da Unimed Cascavel

Álcool

Do ponto de vista médico, o alcoolismo é considerado uma doença crônica que pode resultar em alterações psicológicas e fisiológicas e, por fim, na morte. Estudos encomendados pelo Ministério da Saúde indicam que de 3% a 6% da população brasileira seja dependente do álcool. O índice é cinco vezes maior entre os homens. 

Quando o álcool é consumido de forma frequente e prolongada, há o risco de afetar seriamente todos os órgãos do corpo, incluindo o desenvolvimento de lesões cerebrais devido à perda recorrente de neurônios, por exemplo. De acordo com uma pesquisa realizada pela USP, quase 1/3 dos casos de suicídio têm relação com o excesso de consumo de álcool.

Confira as principais doenças relacionadas ao alcoolismo: 

• Desnutrição
• Hepatite alcoólica
• Cirrose
• Gastrite
• Doenças emocionais
• Comprometimento do cérebro

Estresse 

O estresse é uma reação ativada automaticamente pelo corpo diante de uma sensação de “perigo”. É como se toda a sua energia fosse canalizada para reagir, acelerando a respiração e os batimentos cardíacos, tensionando os músculos e acelerando o raciocínio. Esse tipo de situação (com começo, meio e fim) não costuma causar problemas em pessoas saudáveis. O perigo é quando o estresse é prolongado. 

O excesso de adrenalina e de outras substâncias produzidas em momentos de muita aflição, preocupação, medo ou nervosismo pode se transformar um inimigo perigoso à saúde social e física, principalmente devido ao aumento do risco de desenvolvimento de doenças de fundo psicossomático. De acordo com especialistas, o estresse está entre os diagnósticos de até 95% dos casos atendidos em consultório.

Sedentarismo

A prática de atividades traz benefícios emocionais e físicos. Já o sedentarismo é responsável por uma lista preocupante de complicações: 

• Diminui a eficiência do sistema imunológico
• Aumenta os níveis de ansiedade e estresse
• Potencializa o aumento da gordura corporal
• Eleva a pressão arterial
• Dificulta o controle do diabetes
• Aumenta o perigo de doenças cardíacas, circulatórias e respiratórias 

O sobrepeso e a obesidade contribuem de forma importante para a carga de doenças crônicas e incapacidades. As consequências para a saúde são condições debilitantes que afetam a qualidade de vida, tais como a osteoartrite, dificuldades respiratórias, problemas músculoesqueléticos e hipertensão arterial. Os indivíduos obesos são passivos de maiores infiltrações de gorduras nas artérias, problemas de pele e infertilidade, até condições graves como doenças coronarianas, diabetes tipo 2, imunodeficiências e certos tipos de câncer.

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), para ser considerada ativa a pessoa deve praticar exercícios físicos por pelo menos meia hora, cinco dias por semana. 

Clique aqui e conheça o projeto Na Medida da Unimed Cascavel

Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais. 

Read More

Beach tennis: dez vantagens para a saúde de homens e mulheres

Faz mais de 20 anos que o tênis saiu das quadras e ganhou as orlas. Criado nas praias italianas
de Ravenna, no fim da década de 1990, o beach tennis chegou em 2008 ao Rio de Janeiro, mas
foi em 2021 que virou febre em todo o país.
Como joga?


As regras do beach tennis foram criadas pela International Tennis Federation (ITF), que no
Brasil é gerido pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT). Algumas repetem o que é utilizado
na modalidade de quadra, porém, há importantes diferenças, principalmente em relação aos
pontos e ao saque.


As quadras são retangulares, com 16 metros de comprimento. A rede fica a uma altura de
1,7m do chão. A pontuação segue a escala de 15, 30, 40 e game. Ou seja, o primeiro ponto vale
15, o segundo ponto vai para 30, no terceiro a soma chega a 40 e, no quarto ponto, ganha-se o
game. Caso os jogadores ou duplas empatem por 40 a 40, quem fizer o próximo ponto vencerá
o game. Ou seja, diferentemente do tênis convencional, no beach tennis não há vantagem. Os
jogos de simples são disputados em melhor de seis games. Já os de duplas são em melhor de
nove games.
Excelente para a saúde


A prática de qualquer atividade física sempre traz benefícios. Neste artigo, a gente traz uma
lista com as dez principais vantagens do beach tennis.


1 • Queime calorias
O gasto calórico e energético do beach tennis é considerado intenso, o que estimula a perda
de peso.


2 • Pratique em locais diversos
Apesar do nome oficial sugerir a prática na praia, você pode jogar beach tennis em clubes,
academias e arenas que estão se espalhando pelas cidades.


3 • Bom para o corpo inteiro
Trata-se de um esporte completo que trabalha todo o tônus corporal (membros inferiores e
superiores) e inclui uma grande carga aeróbica. O beach tennis proporciona exercícios
simultâneos que trabalham todo o corpo de modo que nenhum músculo ou ponto específico
do organismo fique de fora.

4 • Desenvolvimento físico e motor
Caso você ainda não tenha um bom desenvolvimento físico e reflexos rápidos, o beach tennis é
um excelente treino para melhorar essas funções.

5 • Motivação
Todas as modalidades esportivas têm o poder de revigorar o corpo, aumentar a motivação e
engajar as pessoas para hábitos mais saudáveis de vida. Assim como em outros esportes, a
prática do beach tennis estimula a liberação de hormônios de prazer e felicidade.

6 • Agilidade física
A prática frequente desta modalidade proporciona a firmeza nos voleios (rebatidas de bola),
agilidade, movimentações mais rápidas, explosões em corridas e arrancadas e maior facilidade
de movimentação em quadras. Não desanime no começo, pois esses benefícios vêm com o
tempo.

7 • Agilidade cerebral
As trocas ligeiras de bolas estimulam a mente a funcionar em alta velocidade, o que surtirá
efeito positivo também no seu dia a dia, quando estiver diante da necessidade de tomar uma
decisão.

8 • Diversão
Para quem joga por hobby, a diversão e a descontração fazem parte do pacote do beach
tennis. O dinamismo e prática em conjunto tornam a socialização necessária.

9 • Saúde emocional
Se você decidir se profissionalizar, existem torneios no Brasil e no exterior, normalmente
realizados em lugares que parecem cartões postais. A combinação entre a prática de esportes
e um lugar paradisíaco pode ser perfeita para momentos inesquecíveis.

10 • Saúde social
A maioria dos integrantes de grupos de beach tennis constrói amizades dentro e fora das
canchas. Basicamente, esse esporte é renovador e acolhedor em todos os sentidos,
estimulando a sua saúde social.


Curtiu essa ideia? Se você gostou do artigo, compartilhe nas suas redes sociais.
Mude1Hábito. Esse é o plano.

Read More